FANDOM


O Feto (também conhecido como Abortinho ou Fetinho) é um dos personagens centrais do Pensaverso.

Ele é inserido de tempos em tempos na história, em geral para defender as teses pró-vida do próprio Aristides.

As aparições do feto em geral destoavam do tom familiar e cristão que ditava a maior parte dos trabalhos do Aristides, sobretudo pela violência contida nas imagens.

Sua história é muito longa e parte dela pode já estar perdida, devido a tantas tirinhas terem sido excluídas pelo Pensenhista.

Aparição com a Comunista Abortista Editar

12357164 413571812166698 7682591809001826352 o

Fetinho em uma de suas primeiras aparições

O Abortinho em uma de suas primeiras aparições é indicado ao lado da Comunista Abortista. Sua primeira frase conhecida é: "o feminismo mata!". Esta primeira versão ficou conhecida por ser pouco detalhada em comparação com as suas versões subsequentes.

13692891 486412644882614 6162535898695176134 o

O procedimento do aborto na tirinha "Grito Abafado"

O encontro com a garra Editar

Em um dos quadrinhos mais pesados da saga, o Desenhista ilustra o retalhamento do feto em um procedimento de aborto. O feto consegue falar, chamar pela sua mãe e implorar por ajuda.

O fetinho chegou a nascer? Editar

13963056 491926467664565 8010675686500925702 o

Aristides confronta um comunista e um anarcocapitalista, em uma tentativa de salvar o fetinho (que na tirinha já nasceu e está em sua forma pós natal)

É possível que o fetinho tenha nascido em outra realidade do Pensaverso, sendo disputado por anarco-capitalistas e comunistas na sanha de sacrificá-lo e vendê-lo. É o próprio Aristides que intervém por sua vida, porém não se sabe se com sucesso.

14355767 507367069453838 3511498354565876277 n

Juiz sentencia fetinho a morte

O filho do estupro Editar

A série também retrata outro feto abortado, ainda que pouco se saiba sobre ele, a não ser que seu pai era estuprador e sua mãe se amparou na lei brasileira para abortá-lo. O estupro simples tipificado no artigo 213 do Código Penal tem pena de reclusão, de 6 a 10 anos.

O Abortinho, em seu quadrinho mais popular, foi chamado de "filho do estupro". É possível que se trate do mesmo feto.

Sem título-0

Feto e cachorro em uma das tirinhas do Pensenhista

Um aborto e um cachorro Editar

Um outro feto aparece na tirinha do aborto e um cachorro. Não se sabe se é relacionado com as outras versões do feto que aparecem na websérie.

A enigmática crucificação Editar

Uma silhueta humanoide se questiona se ouviu um bebê chorar, atrás dela se encontra uma cruz com o feto crucificado e as inscrições "NÃO", "AO", "ABORTO"

Crucificação2

Outra versão de sua crucificação

Cruficaçãodofetinho

Fetinho crucificado

Ninguém sabe exatamente o motivo ou a origem desta versão da história do Feto, pois ela foi deletada rapidamente da página oficial, deixando muitas perguntas e tópicos em aberto

Outra versão foi postada mais recentemente, da qual fetinho está crucificado em um útero

O feto e o golfinho Editar

Fetovsgolfinho

Homem se assustando com golfinho morto

Um homem se emociona ao ver um golfinho morto, mas não percebe que o Feto estava atrás dele

Não se sabe o objetivo, ou o significado, dessa história assustadora, pois ela não adicionou nada novo a lore do pensaverso

A inocência do feto Editar

Quadrinho mais famoso dele, Fetinho ao tentar dormir, escuta pessoas de fora dizendo que ele é um filho do estupro, e iria se tornar um marginal, ao ser atacado pela garra, fetinho grita que é inocente, tentando se salvar
23754957 694084414115435 8547205547710979935 n

Morte do Fetinho

Trívia Editar

  • Em uma de suas tirinhas envolvendo o feto, Aristides comete um erro lexical ao confundir termos, fazendo com que o feto seja referido como "hospedeiro" quando na realidade ele seria um "parasita" (ver Parasitismo)
  • Acredita-se que o feto é filho da Comunista Abortista

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.